HOMEOPATIA E CARACTERÍSTICAS HOMEOPÁTICAS

HOMEOPATIA E CARACTERÍSTICAS HOMEOPÁTICAS
Rosmeire Paixão é Homeopata Clássica Terapeuta CONAHOM 1274 email: rosmeire.homeopatias@gmail.com

sexta-feira, 23 de junho de 2017

NEUROSE E HOMEOPATIA


Uma pessoa neurótica está permanentemente em conflitos psíquicos que a impedem de aproveitar a  existência de forma prazerosa.




Neurose é um quadro psiquiátrico que caracteriza-se por dificuldades de adaptação por parte do indivíduo, embora este seja capaz de trabalhar, estudar, envolver-se emocionalmente e estar bem entrosado com a realidade.

A neurose geralmente tem início na infância e acompanha a pessoa por toda a vida, com grande indicação de psicoterapia para o seu tratamento​

"Toda a base e a filosofia da Homeopatia estão voltadas para o que sentimos, o que somos, onde vivemos e como vivemos, é o chamado sentimento aflorado. Em uma determinada época da vida isso se torna como um poderoso e penoso fardo, muitas vezes insuportável de se carregar. Para cada medicação possuímos a observação clara de sentimentos, fobias, desejos, sonhos, pensamentos repetitivos e reações corpóreas. Assim procuramos a causa e não a conseqüência, o que somos e não o que nos tornamos, da onde viemos e não para onde vamos, a nossa essência e não a nossa superficialidade."

Neurose de Caráter

Conceito psicanalítico que descreve os traços de caráter umas vezes como derivações de fases do desenvolvimento (caráter oral ou anal) e outras vezes como análogos de sistemas particulares (caráter histérico ou obsessivo).

Os sinais da neurose de caráter são considerados como sendo intermediários entre traços normais de caráter e sintomas neuróticos. O termo não é o mais adequado, uma vez que pode incluir qualquer transtorno da personalidade e do comportamento.

Neurose Depressiva

Neurose depressiva é a ausência de sintomas ou sinais de depressão endógena, devido a sua relação causal com uma determinada situação ou evento estressante e também pela sua ligação com um padrão de personalidade mal-adaptativo.

Neurose e Psicose

Na neurose, o indivíduo tem uma dificuldade de adaptação causada por conflitos psíquicos que o impedem de viver prazerosamente. Porém, este é capaz de trabalhar e relacionar-se com outras pessoas de forma apropriada, estando bem ciente da realidade.​

Psicose é um transtorno mental de origem orgânica ou emocional, em que a capacidade para pensar, responder emocionalmente, lembrar, comunicar, interpretar a realidade e se comportar de forma apropriada está consideravelmente prejudicada, ao ponto de interferir substancialmente com a capacidade de atender as demandas comuns da vida.


A Homeopatia vem sendo usada em Psiquiatria há mais de cem anos, mas só recentemente alguns homeopatas enveredaram por este caminho, ao constatar que o indivíduo é mais importante do que a doença que ele faz.


significado de Neurose está na categoria: Medicina e pertence ao dossiê: Doenças

domingo, 11 de junho de 2017

Barium carbonicum ou Barita carbonica - Personalidade Homeopática



Barita carbônica é um remédio constitucional. Sempre de pequena estatura.

Fisicamente é usada com muito sucesso para as crises da amidalite. O que muda essa visão é quando nos deparamos com essa personalidade.
Sua mente é imatura. De extrema irresolução e insegurança. Estático diante da vida. Vontade nula. Baryta tem medo de gente. Quando criança, sua compreensão é lenta, é difícil, distraído e medroso. 
Não brinca com outras crianças, se isola e só permanece com quem conhece. É frágil fisicamente, custa a andar e a ter reflexos. Custa a pegar o garfo e a ter controle sobre si mesmo. O Ciúme em crianças causa enurese, resfriados constantes, se escondem atrás da mãe e se escondem das visitas. Não podem brincar, não fazem amigos.
Em fase de adolescência, custa a aprender, parece mais velho que os da sua idade, é apático, não grava as coisas e a maioria das pessoas justifica: é uma aleluia, vive no mundo da lua. Se reserva de tudo e por isso mesmo não é estimulado a nada. Infantilidade em pessoas idosas. Senilidade. Comportamento infantil; não tem vontade própria, dependente nas relações afetivas. Facilmente suprimido em seus sentimentos.
Quando alguém da família percebe e corre atrás de tratamento e de estímulo, essa pessoa pode até reagir bem, se soltar um pouco, mas mesmo assim em território conhecido. Não arriscam, sabem que vão errar tudo.
Nessa fase, quando descobre o corpo, a timidez e a vergonha aumentam.
Na fase adulta, todos tomam conta dele/a. Não se casa e não costuma namorar, é a sempre tia, o tio solteirão que passa o dia vendo TV ou dormindo. Não há um fato a recordar, pois com o avanço da parte doentia da matéria, nada é lembrado. Infantilidade em pessoas idosas. Senilidade. Bobos.
Com tudo isso, o restante pode ser encaixado, como o medo que aqui chega em segundo lugar. Ele não confia em si mesmo e se perguntar isso a ele, provavelmente terá dificuldade de compreender e explicar. Tem medo de atravessar ruas, de ficar na escola sozinho, de andar em cima de uma ponte e cair, medo do futuro.

O sexo é indiferente a ele e a ela, não há desejo sexual. Tal qual a sua pequenez diante da vida, pois é assim que se sente, seus órgão genitais tendem a não crescer e a não se desenvolver normalmente.

Uma Baryta pega o hábito de guardar tudo, afinal pode faltar e não ter dois daquele, então, ele ou ela não ligam pra roupa, carro, casa e nem conta no banco, mas, tem medo de gastar e ficar sem nada, por isso guardam. Mas tem uma coisa, ele é bastante certinho ao se vestir, tudo combina, não é extravagante, até porque ele sempre acha que estão rindo dele.
A insegurança é tanta que passa de uma fase a outra da vida sem que percebamos isso. Assim sendo, se ele chegar a essa conclusão, mesmo que não tenha razão, será injurioso e grosseiro. Em estados mais avançados poderá chegar à imbecilidade.
Timidez e aversão a desconhecidos são marcantes em todas as fases da sua vida, são atitudes visíveis. Se fica inquieto com alguma coisa, isso o acompanha por muito tempo, não sai da sua cabeça essa ansiedade.

Baryta Carbônica não termina nada daquilo que começa. Sempre estará com frio, não há calor, não há fogo.
A falta de energia vital, o suor fétido nos pés, o sono diurno, que piora após as refeições e a falta de condição de digerir as coisas, nos leva a crer que órgãos como fígado, vesícula e estômago trabalham quase sem energia.

Fisicamente podemos destacar que detestam frutas, especialmente ameixas. Seus cabelos ficam brancos mais rápido, por isso a aparência de velho com menos idade. Já mais velho, o cabelo fica ralo nas mulheres e a calvície alcança os homens.
Costuma olhar fisicamente para algum lugar com a boca aberta, seu pensamento voa.

O que fazer? 

Harmonizar. Não mudar a personalidade. Dar a cada indivíduo a capacidade de melhorar o que tem, de aumentar seu padrão de visão. Uma baryta não vai se casar, mas não tem que ser a empregada da casa, a tia solteirona, a eterna companheira dos mais velhos, pode aprender a dominar seus medos mais pequenos, fazer alguns trabalhos que tragam felicidade e alegria. Podem aprender a cuidar de si mesmos e a conhecer outras pessoas. Pode ter estimulado sua energia vital e com isso o esporte é sempre uma saída e tanto, esportes coletivos fazem a diferença nessa hora.
São pessoas muito especiais, que muitas vezes não apresentam nenhuma doença de ordem genética e por isso são afastadas de tratamentos específicos, são crianças que precisam de atenção especial na escola, que podem e devem exercer sua capacidade de raciocínio, mas que dependem dos seus familiares para que isso aconteça. E nem pensem em achar que não possuem um sentimento diminuto em relação a si mesmos, não são de falar, mas sentem sim e com força total.

Fonte: Personalidades homeopáticas em http://homeopatiaparamulheres.blogspot.com.br/

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Pequenos tesouros e grandes observações do Dr Nilo Cairo


Às vezes, estamos diante de um impasse na escolha da medicação certa, aquela que abrirá as portas para a melhoria da qualidade de vida do indivíduo; e é aí que achamos essas observações, itens que não devem ser a única forma de diferenciar uma medicação/personalidade, mas que serve para fazer aquele link que falta.
"Assim como se curam as várias perturbações e funções do corpo, assim também podem ser curadas as perturbações para mais ou para menos dos nossos instintos, do nosso espírito e das nossas qualidades de caráter.” 
Exemplo: Todo indivíduo é dotado de vaidade, como todo o fígado de secreção biliar, mais quando essa vaidade ou essa secreção biliar e excedem, tornam-se estados mórbidos que devem ser curados, então o Chelidonium pode resolver o problema da secreção biliar e dominar o fígado como o Palladium pode trazer a vaidade aos seus justos limites.





*Acanhamento: Anacardium, Ambra e Gelsemium.
*Orgulhoso e arrogante: Platina,
*Vingativo e rancoroso: Chamomilla, Sépia, Nitri acid., Nux Vômica e Cocculus. Aqui acrescentamos Conium a ser observado.
*Perverso: Belladonna e Cocculus.
*Espírito de crueldade, violência e desumanidade: Platina, Stramonium, Veratrum Album, Belladonna, Cantharis, Nitri acid, Anacardium.
*Impertinência: Chamomilla.
*Rabugento: Antimonium Crudum.
*Egoísta e Misantropo: Sulphur, Arsenicum album, Lycopodium.
*Espírito de contradição: Antimonium Crudum.
*Teimoso: Platina, Calcárea Carbônica, Lycopodium, Silicea, Nitricum ac.
*Pessimista: Nux Vômica.
*Desejo de matar as pessoas que ama: Nux Vômica;
*Leviano: Fluoris Acid,
*Tendência suicida ao ver faca ou sangue: Alumina,
*Remorso: Cyclamen,
*Indeciso e irresoluto: Baryta Carbônica, Ignátia, Pulsatilla, Graphites e Croccus,
*Desconfiado: Anacardium, Apis, Hyosciamus, Lachesis, Mercurius sol.
*Apático e indiferente: China, Sépia, Baptisia, Phosph. acid.
*Volúvel: Ignátia, Pulsatilla, Nux Moschata,
*Desanimado e triste - Stannum, Iodum, Aurum met.
*Riso descontrolado – Nux Moschata, Cannabis Indica, Hyosciamus.
*Fala excessiva: Lachesis, Agaricus, Stramonium.
*Sem energia: Aletris.
*Preguiçoso e negligente: Apis, Gelsemium, Kalí Phosphoricum, Phosphoricum acidum, Graphites e Calcárea carbônica.
*Covarde: Agnus Castus, Conium.
*Medroso: Aconitum, Scutellaria.
*Aversão a água e a falta de asseio: Ammonium carbo e Sulphor.
*Desmazelado e porco: Capsicum, Sulphur, Tarântula Hispânica.
*Desespero: Natrum Muriáticum.
*Gosta muito da rua: Bryonia.
*Carola e Beato: Stramonium.
*Tendência a se assustar facilmente: Phosphorus.
*Comportamento vadio: Agaricus, Zincum, Conium, Carbolicum ac., Picricum ac.



ALIENAÇÃO MENTAL

Conceitua-se como alienação mental todo caso de distúrbio mental ou neuromental grave e persistente, no qual, esgotados os meios habituais de tratamento, haja alteração completa ou considerável da personalidade, comprometendo gravemente os juízos de valor e realidade, destruindo a 

autodeterminação do pragmatismo e tornando o indivíduo total e permanentemente inválido para qualquer trabalho.

Caracteriza-se por impulsos ou movimentos que escapam a próprio vontade. Impulsos de alto destruição, impulsos violentos e assim por diante. 
pg 882
Impulso suicida – quando se fala nesse assunto, sempre me lembro de Aurum met., aliás isso acaba acontecendo com muita gente. Aurum sempre se desponta como suicida na sua fase final.
Entretanto Arsenicum album também tem essa fama dentro da matéria médica, como o sentimento de perseguição acaba sendo o mais forte, ele se desdobra no fim, no suicídio. Mas, tem um outro, não muito badalado, 
Naja – insanidade suicida, pensamentos imaginários constantes. Eis uma medicação na qual se deve ficar atento.

Impulso homicida – Platina, Hyosciamus e Arsenicum, estão no topo da lista.


Impulso incendiário: Ammonium Muriaticum e Stramonium, despontam nesse caso como os principais a serem observados.


Impulso de destruição: Cantharis, Veratrum album, Belladonna e Stramonium. Inclusive uma identidade bem marcante da Belladonna é a violência – sem violência, não existe Belladonna.

Impulso de se mutilar (roer unhas, dedos, descascar feridas e outros), Arsenicum aparece mais uma vez, entretanto, Agaricus deve ser bem observado nesses casos.

Impulso ao roubo: Artemísia  e Nux Vômica, fazem parte desse universo de competitividade.


*Todas essas medicações são indicadas na dinamização certa para cada pessoa pós avaliação de um Homeopata.

terça-feira, 16 de maio de 2017

MOFO E A PERSONALIDADE HOMEOPÁTICA DA PENICILINA

Esse fungo também chamado de bolor, pode estar tanto nas paredes da sua casa, no chão da rua, no pão que está no seu armário de mantimentos, no seu cabelo, nas suas unhas e até nas frutas da geladeira.

Quando decidimos construir nossa vida, na periferia de nós mesmos.

Vilão e herói, eis aqui um sujeito estranho, admirado por muitos e um vilão desde sempre.
Sorrateiro e imprevisível, ele faz parte da vida de todos aqueles que não estão em redoma de vidro .... Ou seja, não adianta fugir dele. Mais dia, menos dia, ele vai bater a sua porta, cruzar as paredes, subir pelos muros ou mesmo, chegar com a chuva.

O curioso de tudo isso, é que o mofo traz uma estranha semelhança com o mundo já vivido em outras eras e em outros séculos, pertence a toda indicação feita a lugares languidos e por fim, não há nada, mas nada mesmo que o tire dos dias atuais.Ele está de volta, ou melhor, ele jamais foi embora.

Há uns 30 anos atrás, mais ou menos, ouvi de um professor, as portas de sua aposentadoria, já com 76 anos, a seguinte advertência: “Cuidem das doenças ditas: já erradicadas. Cuidem de que a miséria e a pobreza sempre trarão consigo novas formas dessas doenças. Cuidem do excesso do medo e dos remédios milagrosos. Cuidem de viverem de olhos abertos, direto no nascedouro do problema, o resto ou é estética, ou cinema. ” Ele estava certo. Não foi previsão do futuro, foi observação e cuidado com a vida alheia. Hoje andamos novamente de volta com a sífilis, com os carrapatos, com a leptospirose, com o mofo e com a lepra (hanseníase) e a tuberculose.

Onde ele está o MOFO? Em tudo. Simples assim. 


Esse fungo também chamado de bolor, pode estar tanto nas paredes da sua casa, no chão da rua, no pão que está no seu armário de mantimentos, no seu cabelo, nas suas unhas e até nas frutas da geladeira.
Gosto de mofo. Todo mundo sabe como é.
A toxicidade por mofo é considerada difícil de detectar e entra no hall das alergias. Daqueles testes que fazemos e que dá a tudo.
Umidade e calor, esses são dois aspectos físicos e internos aos quais precisamos observar. O mofo cresce exatamente aí. Como eles não andam sozinhos, precisamos nos ater as bactérias, um prato cheio para as infecções que jamais vão embora.

Sintomas mentais de PENICILLINUM

1 Depressão psíquica que piora pela manhã; tudo é triste.

2 Atividade cerebral incrementada, seguida rapidamente de considerável astenia e obscurantismo intelectual.



Rinite, sinusite, tosse, asma – para quem já sofre desses desequilíbrios, fica complicado diferenciar os sintomas, mas, eles podem ser a própria deficiência em questão. Muitas vezes se ignora o mofo e apenas se identifica essas questões, fazendo referencias como: todo ano nesse período me ataca a rinite.

Problemas de memória, confusão mental, falta de foco. Esses são os sintomas emocionais dessa personalidade homeopática. São espelho. Corpo e mente estão frente a frente, sem meio termo. É claro que pode ocorrer contaminação externa e os sintomas estão lá, mas, na gravidez, essa estrutura pode se estabelecer. Na velhice também, quando vemos as pessoas retornarem para os ambientes onde nasceram, sem se dar conta das estruturas as quais lhe parecem familiar.

Fadiga, fraqueza, mal-estar – antes de qualquer outro sintoma, entretanto é aí que podemos nos ater as infecções. Sabe aquela frase: Parece que vou gripar.

Cãibras, dor nas articulações, dores pelo corpo - o mofo faz isso, estagna, paralisa e contamina. Retira a vida dos processos.

Dormência e formigamento – Consequências comuns, difíceis de ligar uma coisa com a outra. Assim como a dor de cabeça, se manifesta mais pela manhã ao acordar.

Dor de cabeça – um sintoma comum, mas sempre seguido do cheiro do mofo. Ela é chata e persistente.

A sensibilidade à luz, com olhos vermelhos e a visão turva ou embaçada, podem vir juntos – bem comum para quem trabalha nesses locais e se acostuma com o mofo.
Olhos embasados com a sensação de frio interno – dentro deles – isso é próprio das alergias, mas segue um alerta para a contaminação por mofo.
Tremores, Vertigem, Sede excessiva, Aumento do volume da urina são secundários, acompanham esse desequilíbrio, raramente se dão a partir deles. Quando eles se fazem notar, você já está com o processo estabelecido.

Dor, náuseas, diarreia, alterações do apetite (especialmente pelo gosto do alimento) e incômodos abdominais, podendo chegar a cólicas.

Tem as variações do clima. Você sente muito calor e lá fora o tempo fecha e cai aquela chuva. Calor e umidade podem ser sintomas físicos, assim como ocorre no período com maior expansão do mofo – relacionado ao tempo.

Gosto metálico – frequentemente notado, após contato respiratório.

Você imagina que está ganhando peso – é inchaço. O mofo estagna a circulação, assim como contamina o ar.

Suores noturnos ou outros problemas com a regulação da temperatura especialmente quando achamos que nosso corpo está sempre quente – isso é um super sintoma para investigação.

Alguma biografia:

Penicillium glaucum. Whiting, A. Br Homeopath J; 34(4): 180, dec. 1944. Artigo em Inglês | HomeoIndex (homeopatia) | ID: hom-2954 


sexta-feira, 5 de maio de 2017

EPIDEMIA DE SÍFILIS NO BRASIL É UM ASSUNTO SÉRIO E DE GRAVES CONSEQUÊNCIAS



Sífilis volta a ser uma epidemia no Brasil.


Em cinco anos, casos de sífilis aumentaram em 5.000%

A Organização Mundial de Saúde estima que todos os dias sejam diagnosticados pelo menos um milhão de novos casos de infecções sexualmente transmissíveis por dia e, dentre elas, uma que chama muita atenção é a sífilis. Estima-se que, a cada ano, cerca de 131 milhões de pessoas são infectadas pela clamídia, 78 milhões pela gonorreia e quase seis milhões pela sífilis, sem contabilizar outras infecções sexualmente transmissíveis, como por HIV, HPV, herpes e hepatites virais.




Médicos alertam para as consequências da doença. 

Uma doença que não escolhe idade, sexo, nem classe social. É assim que especialistas descrevem a sífilis, transmitida pela bactéria treponema pallidum, principalmente por via sexual, mas também da mãe para o filho, durante a gravidez. A falta de tratamento pode causar cegueira, demência e más formações, no caso de fetos.

Desde o início dos anos 2000, a comunidade médica internacional já vinha alertando para o aumento do número de casos da doença. No Brasil, especialmente nos grandes centros urbanos, a infecção dava sinais de avanço rápido e preocupava as autoridades.

 Dados do Ministério da Saúde revelam números preocupantes. Em 2010, foram notificados 1.249 casos de sífilis adquirida, a que se pega através da relação sexual sem camisinha. Em 2015, apenas cinco anos depois, esses números saltaram para 65.878, um aumento de mais de 5.000%.



Alerta-se muito para o aumento da sífilis congênita, sífilis gestacional e sífilis adquirida em todas as regiões do Brasil, e destaca o desconhecimento sobre a doença - não só em relação ao risco, como em relação às consequências da infecção: “Há comprometimentos muito sérios do sistema nervoso central, com doença neurológica, com quadros de demência, manifestações auditivas, oculares, com manifestações cardíacas e ósseas. É importante lembrar que não existe uma vacina. A única forma de prevenir a sífilis é através do sexo seguro”.


A população jovem de hoje, por não ter vivido tanto a epidemia de sífilis nas décadas anteriores, quanto o início da epidemia de aids, eventualmente pode estar se descuidando dos métodos de prevenção.




Nos bebês, os sintomas são diversos. Segundo a Dra. Luciane, o pior é quando atinge o sistema nervoso central. O bebê pode apresentar microcefalia. “Não só o vírus da zika é responsável pela microcefalia. A sífilis congênita também causa convulsões, malformações múltiplas, deformidades ósseas, lesões de pele e renais. Para os bebês, a sífilis congênita chega a ser fatal”, destaca a médica.
Grávidas com sífilis podem sofrer aborto espontâneo no primeiro trimestre da gestação ou terem bebês prematuros, que terão muitas dificuldades para sobreviver. Com o tratamento adequado, a grávida pode ter 100% de chance de o feto não ser afetado pela sífilis. No Brasil, a notificação da sífilis em gestantes é obrigatória desde 2005. No ano seguinte, dados do Ministério da Saúde informam que foram registrados 3.508 casos. Em 2015, menos de 10 anos depois, os números chegaram a 33.381 - um salto de quase 900%. No mesmo período, o número de bebês infectados que morreram de sífilis pulou de 67 casos em 2006 para 221 em 2015. E esses números podem ser ainda mais expressivos, porque num país de dimensões continentais a subnotificação é uma triste realidade.

O setor de neonatologia do Hospital Leonor Mendes de Barros é referência para gestação de alto risco na zona leste da capital de São Paulo. A pediatra Luciane Mancini, diretora do setor, afirma que atende grávidas de faixas etárias e níveis sócio econômicos diversos. Ela destaca que tem reparado muito no aumento do número de gestantes adolescentes internadas com a doença. "Isso é algo preocupante, porque eu noto que essas meninas grávidas não têm nenhuma informação. Além da própria surpresa com a gravidez, elas ainda se deparam com um diagnóstico de sífilis, que é uma doença que elas nem têm ideia do que seja, do contágio, e de como se trata. 
Não sabem sequer os riscos que isso pode trazer para a saúde delas e do bebê"


SIFILINISMO E A HOMEOPATIA: 

Sifilinismo é o miasma que se encarrega de produzir todos os fenômenos de destruição dos processos vitais, como úlceras, cancros, hipotonia celular e a nível mental melancolias, agressividades que podem culminar em intentos de demência e autodestruição.
A HOMEOPATIA CURA DE DENTRO PARA FORA


Confira na íntegra do GloboNews Especial, disponível para assinantes no GloboNews Play, relatos de pessoas contaminadas pela doença e entrevistas com especialistas.

terça-feira, 2 de maio de 2017

Laringite


Origem

A esponja de mar, da família dos espongiários, vive no Mediterrâneo.

Composição
A tintura-mãe é preparada a partir de um pó castanho obtido após calcinação em lume nu da esponja a fim de eliminar os compostos orgânicos. Este último contém terpenas, substâncias antibióticas e numerosos minerais (iodo, brómio, sílica).

Indicações: Laringite

  • É o medicamento da laringite aguda típica; reconhece-se na criança através do seu despertar brusco por volta da meia-noite;
  • Da tosse seca, sibilante “como uma tábua que serramos”, a tosse melhora quando bebe quente;
  • da sua dispneia e da necessidade de se sentar para respirar melhor; 
  • Dos sujeitos espasmófilos que acordam angustiados por volta da meia-noite, acompanhada por palpitações;
  • Dos sujeitos com uma hipertiroidia.
  • Das doenças cardíacas.
Spongia tosta convém se as modalidades forem:
  • Uma agravação por volta da meia-noite e melhoras com bebidas quentes.

sábado, 8 de abril de 2017

LYCOPODIUM – o medo do conflito





Lycopodium é sem sombra de dúvida, uma das matérias médicas mais extensas dentro da homeopatia e mais interessantes também. Esse indivíduo tem as fases da sua vida bem marcadas, pois apresenta um grande estado distinto entre a infância, a idade mediana e sua idade mais avançada. Entretanto o Lycopodium se encontra envolto pela covardia, tanto social, moral e física, o que permite ao homeopata analisar de forma cuidadosa essa personalidade, tendo em vista sua enorme capacidade de ser extrovertido, amigável e corajoso, qualidades essas opostas da sua real condição.

Lateralidade direita, o que quer dizer racional, portanto, será uma criança inteligente e vai procurar um posto qualquer de domínio, seja sobre os pais ou os amiguinhos na escola. Quando confrontado irá se acovardar.

Por medo do conflito, Lycopodium foge covardemente. Seu maior amor será pelo poder. 



A cólera, o medo, a mágoa ou vexação reprimida, poderá desencadear vários transtornos. Numa conversa não encontra a palavra certa para se expressar e normalmente quando escreve, esquece-se das últimas sílabas das palavras. Tem dificuldades de entendimento e no trabalho. As crises de cólera podem surgir por meras futilidades. Encoleriza-se por tudo e por nada, perdendo por completo o controlo. Nestas alturas dá pontapés nas coisas e grita. É violento nas expressões que utiliza. O Lycopodium só não domina uma relação amorosa porque foge dela como o diabo da cruz, mantendo-se longe das obrigações sexuais e compromissos conjugais, pois aí reside seu campo mais vexaminoso, tanto no homem como na mulher. Só há sucesso nessa relação, quando um dos parceiros gosta do estado de submissão ou o outro parceiro sente feliz em apenas estar casado.


Há muitos problemas relativos à sexualidade e aos órgão genitais. Seu medo reside na intimidade e no fracasso, muitos homens Lycopodium apresentam problemas com fracassos nas erecções e ejaculação precoce. Nas mulheres Lycopodium apresenta-se a secura vaginal e a falta de libido, mesmo que por vezes esse desejo seja incontrolável, sempre será por pouco tempo e rápido, buscando somente a própria satisfação.


Os opostos de Lycopodium chamam sempre a atenção e são bastante marcantes, tanto no campo emocional/mental, como no físico.
Lycopodium e seus opostos:


Criança
Envelhecida
Magoa-se facilmente
Esquece fácil
Inteligente e racional
Memória fraca
Covardia
Poder
Domina os fracos
Se curva aos poderosos
Corajoso por fora
Covarde por dentro
Extremamente cordial
Crises de cólera
Um pé/mão frio
Um pé/mão quente