HOMEOPATIA E CARACTERÍSTICAS HOMEOPÁTICAS

HOMEOPATIA E CARACTERÍSTICAS HOMEOPÁTICAS
Rosmeire Paixão é Homeopata Clássica Terapeuta CONAHOM 1274 email: rosmeire.homeopatias@gmail.com

quinta-feira, 7 de julho de 2016

A homeopatia pode curar todos?



Na prática, a resposta é "não". Em teoria, a resposta pode ser "SIM", mas depois muitos mais remédios têm de ser descoberto. Isto é assim porque todos os remédios só podem curar a sua própria doença. Esta é a consequência da "lei dos semelhantes", a lei básica da homeopatia. Isso significa que "semelhante cura semelhante".Ou de outro modo referido "um remédio só pode curar o que pode produzir uma toxina", porque cada substância no mundo tem propriedades tóxicas quando tomados em suficiente, isto significa que cada substância é um remédio. Assim, cada planta, cada mineral e cada animal tem propriedades curativas, isso em semelhantes às suas qualidades tóxicas.O desenvolvimento da homeopatia é na descoberta de a cura (e idênticos tóxicos) qualidades dos minerais, vegetais e animais.

Um dos aspectos mais impressionantes da homeopatia é que ele pode curar a doença crônica. Este é um futuro notável em comparação com a medicina normal. Não vemos que os pacientes tem de "viver com a sua doença" e tomar medicamentos para o resto de sua vida. Um bom remédio homeopático cura a doença e não é mais necessário após a cura. Isso permite aos pacientes mais liberdade e independência. Não é só a liberdade de tomar medicamentos, mas a liberdade também é sentida emocionalmente.Isso é o que os pacientes vão dizer depois de uma cura "Sinto-me bem de novo", "Eu sinto meu antigo eu novamente" e "um fardo foi tirado".


É maravilhoso ver uma doença crônica desaparecer, como se ele fosse do nada.Um problema que pareciam insuperáveis ​​antes, tanto para o paciente quanto para o médico, apenas vai embora. E depois, é como se nunca tivesse existido, o paciente pode até esquecer que ele já tinha. É por isso que a medicina convencional muitas vezes nega uma cura homeopática, eles vão dizer que a doença nunca existiu e o diagnóstico era falso ou um erro.

Fonte:http://www.janscholten.com/janscholten/Homeopathy.html






domingo, 3 de julho de 2016

Symphytum officinale possui afinidade por ossos e tendões.


Farmácia homeopática

Symphytum na homeopatia é considerado a 'cola" das fraturas ósseas, porque acelera a cura . É também considerado um anti-inflamatório.

Principais indicações clínicas do Symphytum
Tratamento de traumas e fraturas de ossos e periósteo. É prescrito junto com Calcarea phosphorica no tratamento de fratura óssea para acelerar a consolidação. Deve ser tomado durante a imobilização. É muito efetivo para tratar a dor durante ou após fratura do osso ou periósteo. É recomendado na periostite de atletas e tendinites do tendão de Achiles. É também prescrito para traumatismos do olho causados por um soco, uma bola de tenis etc... Pode ser usado em combinação com Arnica Montana. Eles são complementares em sua indicação clínica. 


Popularmente conhecido como Comfrey.









Consulte um Homeopata para saber qual a melhor dinamização de cada medicamento homeopático.

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Consulta homeopática não se faz em 15 minutos



No último mês de abril, o médico homeopata italiano, mundialmente conhecido Dr. Massimo Mangialavori, esteve no Brasil para um congresso promovido pela APH – Associação Paulista de Homeopatia. 

Leia um pouco dos conceitos do Dr Massimo Mangialavori:


Homeopatia no sistema público
Dr. Massimo Mangialavori - É uma boa coisa que em alguns hospitais haja um ambulatório homeopático. Com certeza, muito bom, porém em 15 minutos não dá nem para saber como a pessoa se chama. Em 20 minutos só começa a conversa e ainda tem que se tomar o caso. Como é possível trabalhar com Homeopatia em 20 minutos? Acontece constantemente isso, querer incluir no sistema público uma medicina de valor, mas sem dar instrumentos para se trabalhar. É um grande risco. É melhor trabalhar no privado, e trabalhar bem no privado, que trabalhar mal no público. Sou absolutamente a favor disso, mas é preciso pensar em ambulatórios sérios.
É um sistema que tem que mudar e ser organizado melhor, mas ainda estamos longe. Se você se coloca metas pequenas, é fato que existe essa forma de reconhecimento. Não quero ser uma pessoa pessimista, mas estou preocupado com isso. Porque a homeopatia desapareceu em poucos anos quando descobriram os antibióticos, precisamente por essa razão, porque era de baixíssimo nível, feita mal, feita pouco, e foi demonstrado que a eficácia não era comparável à do antibiótico, 70 anos atrás. Hoje poderíamos correr o mesmo risco. Vamos propor ao nível público que a homeopatia não pode ser praticada assim, nem praticada cometendo grandes erros.


Sobre a polêmica mundial a respeito da eficácia da homeopatia, o que o senhor tem a dizer?
Dr. Massimo Mangialavori – Penso que é um problema gigantesco. Creio que mais uma vez nós, homeopatas, devemos fazer um grande esforço, sobre o que estamos fazendo. Explico melhor: fico muito chateado, já se passaram 200 anos e estamos ainda discutindo sobre a eficácia dos remédios homeopáticos. Basta! Não é preciso mais fazer esse discurso, mesmo porque já está demonstradíssimo que os remédios homeopáticos funcionam.
Cada vez que encontro esse discurso, cada vez que estou até na Itália e faço conferências com colegas, o único argumento é a diluição dos remédios, que não funciona. E nós fazemos muito mais do que isso.
Mas o que fazemos na nossa epistemologia é algo muito mais vasto, como o discurso da complexidade. Em uma experiência direta, recente, com um paciente cardiológico, fico muito impressionado que talvez possa acontecer, no hospital, que o cardiologista não esteja de acordo com o hepatologista, com o nefrologista, com o especialista em medicina interna, e tenham discussões sobre os tipos de terapia a fazer. Igualmente, dentro da própria cardiologia, se falar com o especialista em arritmias, o especialista em hemodinâmica ou com aquele que se interessa pelo músculo cardíaco, há terapias diversas para se fazer. Isso permite mostrar como é fragmentada a leitura do paciente, mesmo dentro de uma abordagem especializada. Você pode falar com três cardiologistas e vão falar coisas diferentes. Nós, sem ser onipotentes, somos clínicos bons, porque perguntamos tudo sobre o paciente, vemos a totalidade dos sintomas e temos a complexidade da nossa abordagem. É isso que devemos ressaltar, é disso que devemos falar.


O paciente que não acredita na homeopatia também pode se beneficiar? 
Dr. Massimo Mangialavori – Certamente, é o paciente que prefiro. Porque quando suspeitam, ou não acreditam, e obtemos nos resultados, são os pacientes que te conquistam, que te chamam mais a atenção. Isso não é um problema. Nesse sentido, tem algo muito interessante. Vocês devem ter ouvido falar do queijo parmesão. Na produção de parmesão, não se pode usar antibióticos nunca, porque senão o leite não fermenta mais como deve. Há 15 anos, comecei a propor aos produtores de parmesão usar remédios homeopáticos. Nenhum deles estava interessado na ideologia da medicina alternativa, e sim os resultados. Com homeopatia, os custos eram cem vezes mais baixos e os resultados eram cinco, seis vezes melhores do que com fármacos convencionais.
É possível curar as vacas com a medicina homeopática. Você acha que a vaca acredita na medicina homeopática? Não sei! Geralmente colocamos na comida e funciona muito bem, não há nenhum problema.
Há pacientes obviamente com quem é difícil estabelecer uma relação terapêutica e que são difíceis de tratar, mas são difíceis de tratar por um psiquiatra, por um clínico geral, por um homeopata. Se você consegue construir uma boa relação com o paciente que não acredita naquilo que você faz, é difícil tratar bem dele, mas não é uma característica da medicina homeopática, é uma característica da relação humana, da relação terapêutica.

quarta-feira, 30 de março de 2016

Como entender as sensações em Homeopatia e promover a cura


DR.RAJAN SANKARAN - MUMBAI, INDIA
Um estudo muito profundo que requer muito conhecimento e feeling do homeopata

Dr. Sankaran tem seu trabalho desenvolvido em Mumbai na Índia em sua clínica e seu método é apresentado através de vídeo cursos, ou pessoalmente através de seminários em todos os países. O seu primeiro e mais importante livro é "Spirit of Homeopathy", de 1991. O Dr. Sankaran estudou os remédios segundo o reino da natureza a que eles pertencem, estabelecendo analogia entre as doenças e os reinos animal, mineral e vegetal.
Por exemplo:" Um arquiteto que perdeu uma competição para uma firma mais eficiente e melhor estruturada.Quando lhe perguntamos qual é sua experiência nessa situação particular, ele pode dizer, por exemplo que se sente envergonhado. Se aprofundarmos mais pedindo-lhe que descreva a experiência de sentir-se envergonhado, ele nos dirá não a emoção, mas a experiência atual do fato, que será uma sensação. A experiência poderá ser: "Eu sinto que me falta algo, ou eu sou incapaz de algo" que será um remédio Mineral; Ou "Eu sinto que os outros são melhores do que eu"o que levará a um remédio do reino Animal; Ou "Eu me sinto chocado e desapontado, com a sensação de estar afundando"que será uma reação da Planta."

Exemplo de um caso:" Um homem com um tumor no globo ocular. Ele diz que esse tumor causa um desequilíbrio em seus olhos.Então ele descreve esse desequilíbrio como uma sensação de descoordenação, e depois, como a coordenação é a coisa mais importante da sua vida, como cada coisa deve estar coordenada, e cita entre outros exemplos, o tipo de coordenação que um piloto necessita quando pilota um avião. Depois o homem descreve uma situação na qual sua sogra fez algo pelas suas costas o que o fez sentir-se "desapontado e traído." Se não cedermos à tentação de usar a rubrica "transtornos por desapontamento ou por traição"e pedirmos que descreva o desapontamento, então teremos a individualidade da pessoa nessa circunstância. Quando alguém faz alguma coisa pelas suas costas, algo que não é esperado, o sentimento de desapontamento é comum, não individual. Quando lhe pedi para descrever o desapontamento, ele disse "é como se tivesse levado um soco no estômago", então aprofundando mais lhe pedi para descrever a experiência de "levar um soco", e ele respondeu: Eu me senti "completamente sufocado". Descreva a "sufocação". Então ele diz que se sente sufocado em várias situações em sua vida, como quando nada, ou em situações claustrofóbicas. A sensação de sufocação junto com o senso de importância da coordenação e controle nos dará o remédio Argentum Nitricum, que tem o controle, a coordenação e a sufocação. Esse remédio curou o tumor em seu olho.
Ou seja o medicamento na Homeopatia não foi dado para o tumor no olho e sim para a pessoa que, em seu desequilíbrio, fez um tumor no olho. Um estudo muito profundo que requer muito conhecimento e feeling do homeopata nessa hora. A Homeopatia é tão maravilhosa! Mas só recebe os benefícios quem a usa.

terça-feira, 22 de março de 2016

Homeopatia confirmada como eficaz e custo-efetiva pelo governo suíço


Foundation for Homeopathic Education and Research traz uma excelente notícia! 
O conhecido médico homeopata norte-americano Dana Ullman recém publicou no site de notícias The Huffington Post um artigo em que relata que o governo da Suiça declarou que a Homeopatia não só é eficaz clinicamente como também é positivamente efetiva no custo-benefício para os sistemas de saúde.
Segundo Ullman em um artigo publicado anteriormente, o governo suíço havia conduzido uma ampla pesquisa terminada em 2006, cujos resultados foram compilados e publicados no final de 2011, que indicava a alta efetividade do tratamento homeopático, sugerindo que o mesmo induz efeitos regulatórios em células e organismos vivos e especialmente em patologias do trato respiratório superior (24 de 29 estudos), sem apresentar os efeitos colaterais dos medicamentos convencionais :
"Após avaliação de estudos pré-clínicos básicos e estudos clínicos de alta qualidade, o relatório suiço afirma que as altas potências homeopáticas parecem induzir efeitos regulatórios (efeitos normalizadores ou equilibradores) e mudanças específicas em células e organismos vivos (…) O relatório suíço encontrou particularmente um forte conjunto de evidências que confirmam o tratamento homeopático [nas patologias do] Trato Respiratório Superior e nas Alergias Respiratórias. O relatório cita 29 estudos sobre “Infecções do Trato Respiratório Superior/Reações Alérgicas” dos quais 24 apresentaram resultados positivos para a Homeopatia. Além disso, 6 de 7 estudos controlados que comparam o tratamento homeopático com o convencional mostram a Homeopatia como mais efetiva (e um outro a mostra como equivalente). Todos os resultados com o tratamento homeopático se apresentaram sem os efeitos colaterais comuns ao tratamento com drogas convencionais. Avaliando-se apenas os ensaios placebo-controlados e ramdomizados, 12 de 16 estudos mostraram resultados favoráveis à Homeopatia. "
Ullman também constata que o relatório aponta uma redução em torno de 15% no custo total de um tratamento homeopático comparado ao convencional, com um grau de satisfação completa com o tratamento 10% maior (53% vs 43%); e ainda que 2/3 da população suiça votou a favor da manutenção das CAM (Complementary and Alternative Medicines – medicinas complementares tais como Homeopatia, Acupuntura, Antroposofia) no sistema público de saúde daquele país, sendo que aproximadamente 57% da população faz uso das mesmas e em torno de 40% dos médicos suiços as praticam, além de que 62% da classe médica manifesta-se a seu favor. Seguem os links das matérias:

domingo, 31 de janeiro de 2016

TPM e HOMEOPATIA


Tensão Pré Menstrual é o nome dado ao conjunto de alterações que a mulher sofre durante o ciclo. Já foram relatados mais de 150 sintomas relacionados à síndrome. E, ainda bem, nem todas as mulheres sentem a mesma coisa, ou tudo. Mulheres que praticam exercícios físicos regulares e com supervisão tem apresentado melhora nos sintomas da TPM. Os exercícios físicos levam a uma maior sensação de bem-estar geral, e consequentemente estimula a melhora da auto-estima refletindo num convívio social mais adequado. Manter um ritmo regular de sono e procurar ter sempre um período, por menor que possa parecer, de relaxamento diário, é outra dica. 

Quase 80% das mulheres de todo o mundo, depois que têm a menarca (a primeira menstruação), estão habituadas a sentir os incômodos da famosa e temível TPM. A tensão pré-menstrual atinge, de algum modo, essas mulheres em idade fértil. Durante aproximadamente 28 dias, o corpo da mulher sofre diversas alterações que preparam o útero para receber um bebê. Nos primeiros 14 dias ocorre o período de ovulação e, junto com ele, a elevação dos níveis de estrógeno. Esse hormônio é um dos responsáveis por controlar o bem-estar. Nos 14 dias seguintes, a parede do útero começa a engrossar, como se estivesse preparando uma “cama” para o possível bebê. Nessa fase ocorre uma queda nos níveis de estrógeno e elevação nas taxas de progesterona.

Essa alteração, quando muito brusca, já pode causar uma série de sintomas como ansiedade, alterações do humor, dores nos seios e outros tantos conhecidos das mulheres. Passada essa segunda etapa do ciclo, o endométrio – parede que recobre o útero – começa a descamar e ser eliminado na forma de menstruação, gerando com ela uma outra queda hormonal, dessa vez na progesterona e no estrógeno. Por isso em algumas mulheres os sintomas podem ser ainda mais intensos durante a menstruação. Dessa forma, a TPM é caracterizada como todos esses sintomas que podem ocorrer antes da menstruação, causados pela queda brusca dos níveis de estrógeno e progesterona.

A Homeopatia em seu tratamento busca as características peculiares e individuais da mulher, sua personalidade, sensações, emoções, experiências vividas, histórico de doenças familiares, enfim, avalia a pessoa em várias dimensões para buscar o melhor medicamento homeopático e que seja similar ao sofrimento de cada um. Existem muitos medicamentos homeopáticos que podem aliviar a TPM  e a MENOPAUSA, mas o bom homeopata deve acima de tudo conhecer cada detalhe de suas pacientes para encontrar o equilíbrio saudável. Trate-se com Homeopatia!

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

HOMEOPATIA: Informações ao invés de química.


No processo de diluição e dinamização, a maneira de produzir medicamentos homeopáticos, a substância é deixada de fora e as informações da substância ativa é mantida.

Um dos aspectos mais impressionantes da Homeopatia é que ela pode curar a doença crônica. Este é um futuro notável em comparação com a medicina normal. Não vemos que os pacientes têm de "viver com a sua doença" e tomar medicamentos para o resto de sua vida. Um bom remédio homeopático cura a doença e não é mais necessário após a cura. Isso permite que os pacientes tenham mais liberdade e independência. Não é apenas a liberdade de tomar medicamentos, mas a liberdade também é sentida emocionalmente.Isso é o que os pacientes vão dizer depois de uma cura "Sinto-me bem de novo", "Eu sinto meu velho eu de novo" e "um fardo foi tirado".
É maravilhoso ver uma doença crônica desaparecer, como se ele desaparece no nada.Um problema que parecia intransponível antes, tanto para o paciente e o médico, apenas vai embora. E depois, é como se nunca tivesse existido, o paciente pode até esquecer que ele nunca teve. É por isso que a medicina convencional muitas vezes nega uma cura homeopática, eles vão dizer que a doença nunca existiu e o diagnóstico era falso ou um erro.


Homeopatia pode curar todos? Na prática, a resposta é "não". Em teoria, a resposta pode ser "sim", mas depois muitos mais remédios têm de ser descoberto. Isto é assim porque cada remédio só pode curar a sua própria doença. Esta é a consequência da "lei dos semelhantes", a lei básica da homeopatia. Isso significa que "semelhante cura o semelhante". Ou de outro modo referido "um remédio só pode curar o que pode produzir como uma toxina", porque cada substância no mundo tem propriedades tóxicas quando tomados em suficiente, isto significa que cada substância é um remédio. Assim, cada planta, cada mineral e cada animal tem propriedades curativas, bem como as suas qualidades tóxicas. 



Doença 

A doença é diferente para um homeopata. O que é visto na medicina convencional como o diagnóstico ou doença, na homeopatia é apenas um sintoma ou grupo de sintomas. Ele pode ser comparado com o "diagnóstico" de uma febre na idade medieval. Sabemos agora que a febre não é um diagnóstico, mas apenas um sintoma de muitas doenças diferentes. 
Por exemplo, os desejos de comida são normalmente vistos como apenas uma questão de gosto. Na homeopatia, eles são vistos como uma compensação de um desequilíbrio, uma doença. Às vezes nós a entendemos, como o desejo por doces pode ser visto como um desejo de ser amado. Um desejo de sal é compreensível no caso de um paciente no estado de Natrum muriaticum, que é feito de sal de cozinha, mas muitas vezes a razão não é compreendida. Em seguida, o sintoma pode ainda ser utilizado para diagnóstico. 
Um homeopata nunca vai dizer a um paciente que não há problema. Quando alguém diz que está doente, ele está doente. A sensação de estar doente já é doença

Medicamentos 


Típico para a homeopatia é que tudo, cada substância e ser vivo na Terra, é um medicamento, uma substância de cura. Esta é a consequência da primeira lei da homeopatia a lei dos semelhantes, que diz que a capacidade tóxica de uma substância é semelhante à sua capacidade de cura.

Medicamentos homeopáticos são freqüentemente desqualificado como "não há nada neles", e de alguma forma é verdade, não há coisa, neles. Não há substâncias químicas ponderáveis como nos medicamentos alopáticos. Aqui nós encontramos novamente a discrepância entre a medicina convencional e a homeopatia. A medicina convencional pensa e se limita à matéria, ao corpo físico. Homeopatia inclui todos os outros aspectos: mental, energético, emocional. E nos medicamentos é o mesmo princípio. Não é o caso o que importa, mas a informação. É notável como muitas vezes os pacientes falam sobre os medicamentos homeopáticos como remédios milagrosos.
Procure um bom Homeopata!